martes, 2 de enero de 2018

BTC

Bitcoin é uma moeda virtual descentralizada de livre circulação, divisa e médio digital de intercambio que oferece pagamentos rápidos, baratos e altamente privados.

É a primeira moeda criptográfica existente. Crypto-divisa também conhecida como moeda virtual ou digital, um meio de troca sem conversão de moeda, que usa regras de criptografia para controlar a quantidade disponível e verificar as transações.

Bitcoin, com letra maiúscula, é uma rede nodo a nodo ou ponto-a-ponto (P2P descentralizada peer-to peer) uma forma privada de comunicar-se via digital, que ajuda a facilitar transações sem fricção nem intermediário.

Bitcoin também pode ser chamado de tecnologia de transferência de valor que se baseia numa rede de código aberto em protocolos cifrados.

Com b minúscula, bitcoin é uma moeda virtual que existe na rede Bitcoin; percebida como uma moeda para a internet da mesma forma em que o dólar, o euro ou a libra são moedas para os Estados Unidos, Europa e Reino Unido.

Bitcoin é um protocolo de código aberto descentralizado que pode ser auditado por qualquer pessoa.

Então, em vez de confiar em uma única contraparte, é preciso confiar em um grupo de apoiadores de protocolo, chamados mineiros, que estão confirmando as transações ao resolver um desafio matemático.

A rede Bitcoin e a cadeia de blocos são muito seguras com uma grande quantidade de poder de computo que funciona para protegê-la, um processo algorítmico muito complexo que requer matemática e criptografia.

Bitcoin es una crypto-divisa porque funciona de maneira similar a una moneda extranjera auto-conversível.


O inventor ou grupo anônimo publicou a 31 de outubro de 2008 um documento com o título: ´Bitcoin: A Peer-to-Peer Electronic Cash System´, também chamado o ´livro branco do bitcoin´, a prova de conceito, e em seguida lançou-o como software de protótipo open source em 2009.

Satoshi Nakamoto é o pseudônimo usado por um grupo de pessoas que inventaram bitcoin. Sendo que Satoshi significa sabedoria ou ração, e Nakamoto quer dizer fonte central.

Satoshi Nakamoto desenvolveu o protocolo original e a tecnologia blockchain ou cadeia de blocos, arquitetura de sistema subjacente a Bitcoin.

Esta entidade em principio não associada a nada foi o criador da Bitcoin / BTC.

Bitcoin usa tecnologia peer-to-peer ou punto a punto, que se refere a sistemas que funcionam como uma organização coletiva, permitindo que cada indivíduo interaja diretamente com os outros, para operar sem uma autoridade central ou instituição bancária; gerenciar transações e emitir novo BTC por mineração, que é realizada coletivamente pela rede.

Os dados e as transações pertencentes à rede Bitcoin são permanentemente guardados em ficheiros chamados blocos, cada um deles associado a um problema matemático.

A 3 de janeiro de 2009, o Bloco Gênesis de Bitcoin foi minerado com o número arbitrário 2083236893 e rendeu 50 Bitcoins. Uns dias mais tarde o sistema Bitcoin v0.1 foi lançado. Ainda no mês de janeiro a primeira transação Bitcoin foi efetuada entre Satoshi Nakamoto e Hal Finney, um programador criptográfico.

Em outubro de 2009, é atribuído à Bitcoin um valor em moedas tradicionais. A metodologia utilizada para fazer a conversão do valor em bitcoin para uma moeda tradicional, foi estabelecido em 1309,03 bitcoins por 1 dólar.

Este valor foi encontrado resolvendo uma equação que tinha como variáveis a quantidade de eletricidade necessária para manter o funcionamento de um computador com um processador potente, o custo domiciliário de eletricidade nos Estados Unidos e o número de bitcoin produzidos em 30 dias.

A primeira transação em contexto comercial ocorreu a 22 de maio de 2010 e envolveu a troca de 10 mil Bitcoins por duas pizzas a 25 dólares, o que sem dúvida marcou a passagem da moeda virtual para o mundo real.

As origens do protocolo Bitcoin podem ser rastreadas até a criptografia militar e sua evolução como um conceito técnico tem pelo menos 40 anos.

Em 1993, Eric Hughes, Timothy May e John Gilmore fundaram a Cygnus Solutions em São Francisco, na Califórnia, um grupo de trabalho tecnológico que argumentou que ´na era eletrônica, uma sociedade aberta precisa de privacidade, o que não é secreto. Um assunto privado é algo que você não quer compartilhar, diferente de um segredo que é algo que você não quer que ninguém saiba. A privacidade é o poder de escolher o que queremos revelar ao mundo´.

Em 1977, Adam Back criou o hashcash, projetado como um mecanismo antispam que adicionou um custo em tempo e processamento computacional ao envio de um e-mail, fazendo com que o lixo digital não fosse ser lucrativo.

Em 1998, Wei Dai publicou a proposta de um B-money ou ´moeda B´, uma maneira prática de cumprir acordos contratuais entre anônimos. Ele descreveu dois conceitos hoje familiares: um protocolo no qual cada participante mantém um banco de dados independente sobre quanto dinheiro pertence ao usuário; e uma variante em que as contas de quem tinha quanto dinheiro foram mantidas por uma parte dos participantes, instados a ser honestos, colocando seu dinheiro como garantia.


O Bitcoin tem muitas características únicas em comparação com os médios de pago tradicionais, como são pagamentos internacionais com muito baixas taxas de transação, transações irreversíveis para comerciantes e segurança através de criptografia.

Os bitcoins só são criados como uma recompensa pela prova de trabalho envolvendo hashes criptográficos. Supõe que a moeda criptográfica existe para incentivar sua mineração, processo pelo qual são evitadas duplas despesas ou fraude do sistema, possível porque um token consiste em um arquivo digital que pode ser duplicado ou falsificado.

A rede Bitcoin usa o modelo de armazenamento em vez de processar algoritmos. Os usuários oferecem seu poder de computação para verificar e registrar os pagamentos em um livro público - accounting book - distribuído em blocos de fontes abertas, banco de dados conhecido como a cadeia de blocos.

Crypto-moedas são geradas a partir de algoritmos que gerenciam transações. A mineração é a resolução em troca de uma recompensa na própria criptografia de problemas matemáticos através de software especial para emitir uma certa quantidade de bitcoin ou similar.

O bitcoin já extraído está em circulação e pode ser trocado por bens e serviços. Só haverá 21 milhões de bitcoins mináveis, com até 10 a la 8 frações por cada um - ou seja 100.000 millões por bitcoin - o que significa que ao longo do tempo as pessoas terão a capacidade de usar frações de bitcoin para comprar coisas.

As frações finais do bitcoin serão redimidas por mineração no ano de 2140.

A menor unidade divisível de um bitcoin é chamada 'satoshi', nome do conceito inicial, o que significa que ao longo do tempo as pessoas terão a capacidade instalada de usar pequenas frações de bitcoin para comprar coisas.

Os mineiros cobram pequenas taxas de transação, necessárias para permitir que suas transações sejam incluídas rapidamente na cadeia de blocos.

Sendo esta a mineração das diferentes crypto-moedas, a cadeia de blocos é um registro continuamente atualizado daquilo, cada bitcoin carrega uma história, é fungível e único.

Então, as crypto-moedas são divisíveis em unidades de escala menor, ao contrário das moedas fiat o fiduciárias.

O preço do bitcoin é determinado pela sua oferta e demanda. Há apenas um número limitado de bitcoin em circulação e novos bitcoin são criados a uma taxa previsivelmente diminuída. A demanda deve acompanhar esse nível de inflação para manter o preço estável.

Ao contrário dos sistemas de banca centralizada de pagamento fiat, o Bitcoin é totalmente aberto, anônimo, livre e descentralizado. Na informática, o anonimato é igual a um pseudônimo desbloqueável, porque as diferentes interações do mesmo usuário com o sistema não devem ser vinculadas uma ao outra.

Agora uma moeda pode representar qualquer coisa. Bitcoin contem metadados autenticados, propriedades anti-falsificação herdadas, com seu valor subjacente também mantido, significando que depende da confiança no emissor de novos metadados.

As transações com bitcoin são irreversíveis e podem ser verificadas independentemente em qualquer momento.

Os pagamentos bitcoin são feitos instantânea e diretamente, sem um intermediário.

Todo o sistema é protegido por uma combinação de criptografia de curva elíptica ECDSA (Eliptic Curve Digital Signature Algorithm) e hashing de algoritmo SHA-256 (Secure Hash Algorithm de 256 bits ou 32 bytes).

O protocolo SHA-256 é usado na criação de chaves ou endereços públicos e na mineração Bitcoin.

Um hash permite criar uma impressão digital, teoricamente única, de um arquivo. Uma colisão entre hashes supõe a possibilidade da existência de dois documentos com a mesma pegada. É por isso que criptografias e algoritmos criptográficos estão em uma corrida constante para evitar colisões em aplicações de segurança.

Juntos, esses mecanismos fornecem suficientemente espaço-chave aleatório que não pode ser atacado ou decifrado através da matemática.

Supõe-se que nenhuma organização exerce controle total da rede. É geralmente aceito que a rede Bitcoin não tem dependência de uma autoridade central nem de um administrador único.

O gerenciamento de transações e a emissão de bitcoins novos são realizados coletivamente por mineração na cadeia de blocos, um livro público de contabilidade.

O próprio protocolo bitcoin não pode ser modificado sem a colaboração de quase todos os usuários para executar o software atualizado porque precisa de consenso distribuido.

Bitcoin consegue um consenso através de uma medida chamada teste de trabalho, PoW em inglês.

Em um sistema de test de trabalho PoW, os participantes competem para calcular um número dito ´nonce´ com a finalidade que o hash de todo o bloco esteja no alcance do alvo. Este intervalo válido é inversamente proporcional ao poder de computo cumulativo de toda a rede Bitcoin, a fim de manter um tempo médio consiste para achar um nonce válido.

O Autotrader Avançado de Mineração Gênesis, permite obter pagamentos em inúmeras moedas diferentes mesmo que não sejam minadas diretamente por um determinado algoritmo.

Isso é feito pela mineração das moedas mais rentáveis ​​para o um contrato específico, que são então trocadas automaticamente em a moeda escolhida pela estrutura de negociação algorítmica.

Todas as transações bitcoin e bitcoins recém-emitidos são de exibição pública e podem ser vistos em tempo real, de aí o nome de livro público distribuído.

A natureza anônima da Bitcoin distingue-se do dinheiro convencional. Uma conta bancária tem links para o nome real do usuário e outras informações de identificação pessoal.

Pode-se fazer transferência de dinheiro com facilidade e a muito baixo custo, enviar e receber dinheiro a qualquer lugar do mundo em poucos minutos, assim a transação transmitida se confirme e se espalhe para os outros pares dentro da rede.


A criptografia é o ramo da matemática que permite criar testes matemáticos que fornecem altos níveis de segurança.

No caso do bitcoin, a criptografia é usada para tornar impossível que alguém gaste recursos da carteira de outro usuário, se duplique ou que a cadeia de blocos possa ser corrompida, que em contraste com o dinheiro fiduciário, usa um sistema de teste de trabalho (Proof of Work / PoW) que simula a mineração de matérias-primas.

As transações Bitcoin são seguras, irreversíveis e não contêm informações sensíveis ou pessoais dos clientes. Isso oferece uma forte proteção contra roubo de identidade em comparação com cheques ou cartões de crédito.

Uma das grandes vantagens do bitcoin é ser uma moeda anônima. A identidade da pessoa que envia ou recebe uma transação é apenas o endereço bitcoin, uma código alfanumérico aleatório de 32 a 34 caracteres.

Um endereço bitcoin é semelhante a um endereço físico ou email. É a única informação que se tem para dar a alguém para receber um pagamento em bitcoin. No entanto, há uma diferença importante, e isso é que cada endereço só deve ser usado para uma transação.

Uma vez que se envia ou recebe bitcoin, essa transação é enviada para a cadeia de blocos a ser verificada e registrada em uma forma que é distribuída por toda a rede bitcoin.

Bitcoin permite pagar com um dispositivo móvel em duas etapas simples: digitalizar e pagar. Não há necessidade de deslizar o cartão, digitar um PIN ou assinar qualquer coisa.

Tudo o que precisa para receber pagamentos com o Bitcoin é exibir o código QR em seu aplicativo de carteira e deixar seu amigo scanear seu celular ou montar os dois telefones (usando a tecnologia NFC).

O passo primeiro para negociar com bitcoin é a carteira de segurança, criptografia simples de obter, que funciona no cotidiano com um dispositivo móvel ou uma carteira apenas para pagamentos e cobros on-line a partir de um computador.

O comerciante pode facilmente processar pagamentos e faturas. Você também pode usar serviços para comerciantes que permitem depositar dinheiro em moeda local ou bitcoin.

A maioria dos pontos de venda usa um tablet ou celular para permitir que seus clientes paguem.

Existem muitas maneiras de armazenamento de bitcoin e muitos tipos diferentes de software wallet.

O armazenamento de bitcoins não envolve o armazenamento de bitcoins reais per se, mas o armazenamento seguro da chave privada para os endereços da carteira.

O bitcoin funciona com base em pares de chaves público / privado, sendo a chave pública o endereço público para receber pagamentos; a chave privada é usada para assinar a transação e enviar moedas desse endereço.

O armazenamento da chave privada é armazenado em uma carteira bitcoin, e existem muitas maneiras diferentes de fazê-lo, cada um com diferentes níveis de segurança.

Uma chave ou senha privada é um dado secreto que prova o direito de gastar bitcoin de uma carteira através de uma assinatura criptográfica.

A chave privada é armazenada no computador e / ou no celular; enquanto se usa uma carteira os bitcoin serão salvos em servidores remotos do provedor.

As chaves privadas nunca devem ser compartilhadas.

Quando o programa bitcoin assina uma transação com a chave privada, toda a rede pode ver que a assinatura corresponde aos bitcoins gastos.

No entanto, não há nenhuma maneira para o mundo descobrir a chave privada e roubar os bitcoins salvos na carteira por assinatura criptográfica, um algoritmo que permite vincular sua propriedade.


O Bitcoin devido à sua natureza descentralizada tem o potencial de revolucionar o comércio e possibilitar com facilidade transações através das fronteiras internacionais.

Permite o envio de transações por uma fração do custo das principais redes de pagamento e não há custos contínuos para ter uma carteira Bitcoin.

Esta é uma vantagem para compradores e comerciantes. Possui o potencial de ajudar a conectar compradores e comerciantes em todo o mundo, e com o uso de serviços de garantia de assinatura e de múltiplas assinaturas, reduzir a fraude.

Você também pode manter suas ações razoavelmente privadas dos curiosos devido à natureza do bloqueio, o que significa que os registros podem ser mantidos e facilmente gerenciados pelo seu software de carteira.

Possui o potencial de tornar os fundos de gerenciamento mais fáceis para as empresas, já que o software de carteira pode ser executado ou desenvolvido internamente sem precisar contar com uma rede de pagamento externa para trabalhar com seu sistema, dando mais controle total da plataforma de comércio eletrônico de um comerciante.

Embora Bitcoin ainda seja uma tecnologia emergente de preço volátil, não aceito pela maioria, possui vantagens tanto para os compradores como para os comerciantes, a custo zero sem taxas no comercio, melhorara a segurança para compradores e empresas que aceitam bitcoin através de carteiras de assinatura múltipla e contratos inteligentes.


Carteiras Bitcoin



Um portfólio de moedas de criptografia é um programa de software que liga chaves privadas e públicas e interage com várias cadeias de blocos para permitir que os usuários enviem e recebam moedas digitais e controlem seu equilíbrio. Transmite as transações para a rede Bitcoin e se conecta com mineradores, a cadeia de blocos e as trocas.

A chave pública é a única informação necessária para baixar e receber criptografia e sempre começa com os números 1 e 3.

A chave privada é um número secreto de 256 bits que permite que gastar bitcoin. Cada carteira contém uma ou mais chaves privadas que são armazenadas no arquivo da carteira para que elas permaneçam seguras.


Carteiras de software

A primeira carteira popular foi a bitcoin QT wallet, que também é a carteira de referência dos desenvolvedores do núcleo bitcoin ou bitcoin core.

bitcoin QT wallet ou bitcoin core é o cliente de referência. Esta carteira é a carteira original, criada pelos desenvolvedores do núcleo Bitcoin.

Foi projetada para uso em computadores de mesa e laptop e armazena as chaves privadas em um arquivo.

Tem muitos recursos, e além de ser uma carteira atua como um nó na rede bitcoin. Como resultado, deve armazenar uma cópia completa da cadeia de blocos.

Pode enviar e receber moedas, salvar listas de envios e receber endereços que são conhecidos, e também oferece criptografia de carteira. Isso codifica as chaves privadas com uma senha que deve ser usada quando se deseja enviar moedas.

Perda da senha significa que as moedas são perdidas para sempre, a menos que você tenha o sempre recomendado backup o copia segura das chaves privadas.

Outra maneira popular de armazenar bitcoin é em uma carteira da Web. Uma carteira hospedada por um provedor externo que também armazena as chaves privadas e possui capacidade na web para enviar moedas, com uma seção de carteiras de câmbio. É uma carteira de media segurança para ter pequenas quantidades de satoshi de uso diário.

O roubo de seus detalhes del registro login através de hacking pode ser negado ao ativar a autenticação 2FA ou de dois factores, onde um SMS ou código numérico de autenticação de correio, é enviado para celulares e outros, exigindo o comprometimento de dois dispositivos.

No entanto, uma regra de ouro é assumir que a gente não é titular de suas próprias moedas dado que não controla exclusivamente as chaves privadas. O fornecedor da carteira poderia roubar suas moedas, ou ser comprometido.


Uma carteira online de assinatura múltipla ou Coinbase Multi-Seg é um tipo de carteira online que usa mais de uma chave privada.

O cofre da assinatura múltipla da crypto-moeda funciona armazenando três teclas, o que protege se o fornecedor da carteira for pirateado ou se torna insolvente.

Essas carteiras funcionam com três chaves. Uma delas é realizada pela própria moeda. Uma segunda é criada no dispositivo do usuário, criptografado com uma frase secreta que não é enviada para a moeda, e em seguida transmitida e armazenada em seu sistema, esta é a chave 'compartilhada'. A terceira chave ou a chave 'usuário' é de preferência individual e vá junto com a chave compartilhada criptografada impressa pelo usuário como um backup.

Esta carteira funciona em um sistema 2-de-3, para retirar moedas que não se registram na conta on-line da moeda e ela envia a chave criptografada para simplesmente inserir a senha para retirá-la.

Se a plataforma se tornar insolvente, e possível recuperar suas moedas pela senha e a terceira chave do usuário. Se esqueceu sua senha, pode fornecer uma moeda com a chave do usuário e recuperar as moedas desse jeito.

Os fundos podem ser transferidos e movidos sem moeda num terminal seguro. Permite a conveniência e altos níveis de segurança, desde que a carteira esteja configurada em uma máquina não comprometida.

No presente é a carteira online mais segura e está em uma classe própria em termos de segurança para uma carteira online. É também segura para o armazenamento de moedas no longo prazo.

O usuário deve armazenar a chave do usuário e / ou lembrar sua senha. Perder a chave do usuário e esquecer sua frase-senha significaria que os fundos estão perdidos. Porem, várias cópias devem ser armazenadas com segurança.

A maioria de sites especializados são imunes ao bloqueio da moeda pelo governo e aos hackers, pois, mesmo que a chave da moeda seja roubada, é inútil por si só.

A chave é mantida por você e a moeda é criptografada e nunca desencriptografiada em seus servidores.


As carteiras de hardware são um tipo de carteira que é uma peça de hardware móvil para o computador. Alguns parecem uma memória USB, outros se parecem com um pequeno dispositivo, mas todos usam porta USB.

As carteiras de hardware têm a vantagem de segurança de que a assinatura de transações ocorre apenas dentro do dispositivo, o que significa que o malware não pode capturar as chaves privadas da memória do sistema.

Ledger é uma marca de carteira de hardware que trabalha através de sua própria aplicação, de um plugin do navegador Chrome ou plugin online.

Funciona enviando a transação para ser assinada dentro do dispositivo que é protegido com um PIN que após 3 tentativas incorretas limpa a carteira.

O dispositivo é como um cartão inteligente, que também envia um desafio com uma indicação visual do endereço para o qual você está tentando enviar moedas, em um dispositivo externo, como um telefone celular ou usa um cartão de segurança, para verificar se o malware não alterou o endereço para o qual você está enviando moedas.

Mostra uma semente de recuperação que pode ser usada para reconstruir as chaves privadas das carteiras se a carteira for perdida ou danificada. Isso deve ser impresso, nunca salvo em qualquer terminal conectado à internet e armazenada com segurança.

Ledger é uma solução de alta segurança e é muitas vezes mais seguro do que as carteiras online genéricas e pode ser carregado e usado em um conjunto de chaves.

O aplicativo de carteira não precisa de privilégios de administrador para instalar-se e pode ser usado com segurança em uma máquina não confiável. Para maior segurança se tem múltiplas carteiras Ledger em uma configuração de assinatura múltipla.

Ledger está trabalhando em recursos de desconhecimento plausíveis pelo uso de uma segunda senha que leva o usuário a uma carteira falsa.

A Trezor Wallet é semelhante a Ledger, mas é um pouco maior e se conecta à porta USB por meio de um cabo. Funciona de forma semelhante, mas tem uma tela e dois botões no dispositivo.

A tela mostra o endereço da carteira ao qual se está enviando moedas e você pressiona os botões para confirmar ou cancelar as moedas.

Esta é uma medida de segurança para garantir que você está enviando as moedas para o endereço pretendido. É uma opção de alta segurança e também pode usar uma senha mais longa.

A segurança do Trezor é possivelmente a mais alta de qualquer solução de carteira baseada em hardware e usa o mesmo método de semente de recuperação que o Ledger.

As carteiras de hardware são a forma mais segura para armazenar moedas, ainda mais seguras do que as carteiras de papel, invulneráveis ​​ao roubo das chaves privadas cruas quando esta é inserida.

As mesmas chaves privadas podem ser carregadas em várias carteiras de hardware através da semente de recuperação.

As soluções de carteira baseadas em hardware são praticamente impermeáveis ​​a todos os métodos de ataque, especialmente quando usada em uma assinatura múltipla, as carteiras de hardware são impermeáveis ​​a quase todos os tipos de ataques.

As soluções de carteira baseadas em hardware são o melhor método de longo prazo para armazenar moedas.

Para evitar o risco de danos por desastre, a semente deve ser salva em vários locais. No Trezor existe uma opção para criptografar esta semente com uma senha.

Desde que as precauções sejam seguidas, seu risco de furto ou perda é quase zero, menos ao ser forçado a pistola para enviar moedas. Isso pode ser evitado dividindo suas participações em múltiplas carteiras ou por uso de assinatura múltipla.


Carteiras móveis são carteiras de bitcoin armazenadas em telefone celular, tablet, ou outro dispositivo portátil.

Podem ser usados ​​para fazer pequenas compras, se o comerciante aceita bitcoin.

Tipicamente digitalizam o endereço de recepção como um código QR, protegido com um PIN, e podem ser mais protegidos pela criptografia da memória do dispositivo.

São bons para quantidades diárias de moedas, mas os backups do arquivo da carteira devem ser feitos.

Devido ao seu PIN fraco que é freqüentemente usado, eles devem ser armazenados fora de línea. São razoavelmente seguros, mas o dispositivo precisa ter sempre um backup.

Devido ao PIN fraco usado frequentemente, criptografar o dispositivo com uma senha e garantir que a carteira esteja no dispositivo ou o cartão SD também seja criptografado, para ter menor chance de infecção do que uma carteira de desktop do Microsoft Windows.

Uma carteira móvel é boa para ter uma pequena quantidade de moedas. Têm suas vantagens para enviar e receber pequenas quantidades, e com seu scanner de código QR, podem facilmente servir ​​para fazer pagos pequenos de forma razoavelmente segura.


Uma carteira de papel é uma maneira segura de armazenar bitcoins fora de linea. Envolve imprimir os pares de chaves públicas / privadas em texto e como um código QR para fácil digitalização.

Uma carteira de papel não é diferente de uma carteira bitcoin, além do fato de que não está armazenada em um computador, e como sugere o homônimo, é uma carteira de bitcoin que se armazena em um pedaço de papel.

As carteiras de papel nunca devem ser geradas em línea, mas impressas em uma máquina segura usando software local. O endereço de recepção pode ser armazenado com segurança no computador para se completar a qualquer momento, mas a chave privada só deve ser armazenada em papel.

A carteira de papel pode ser impressa várias vezes e deve ser armazenada em vários locais confiáveis.

Uma carteira de papel tem uma margem de segurança muito alta e pode ser protegida contra roubo, armazenando as chaves privadas criptografadas com uma frase secreta no papel.

Essas carteiras, no entanto, podem estar em risco de roubo se um computador inseguro é usado para importar a chave privada quando se deseja usar os fundos, e aqui deve tomar-se cuidado.

A carteira de papel é segura e versátil contra a maioria das catástrofes digitais. A carteira sempre deve ser gerada em uma máquina fora de línea ou segura.

Para armazenamento a longo prazo e acesso infreqüente, as carteiras de papel são ideais, ou também uma carteira de hardware bem armazenada e armazenando em sua semente.

As carteiras de papel estão entre as formas de carteira mais seguras, junto com carteiras de hardware. Mas as carteiras de hardware são mais seguras depois da configuração inicial, devido à sua capacidade de serem usadas em uma máquina comprometida com a segurança.

As carteiras de papel podem ser configuradas em uma assinatura múltipla que traria sua segurança na par com carteiras de hardware.

Para o armazenamento de crypto-moedas a longo prazo, eles são uma ótima opção na par com as carteiras de hardware, mas para grandes somas devem ser criptografadas com uma frase de senha fácil de lembrar ou disfarçada mais fácil de recuperar.

As carteiras de papel são a maneira mais confiável de armazenar moedas se forem copiadas múltiplas, embora as carteiras de hardware possam ser recuperadas com a semente.

De novo, guarde as carteiras de papel com segurança. Apoiar arquivos de carteira e / ou sementes.

Troque seus fundos em blocos em vez de todos de uma só vez.

Lembre-se, se você não está na posse exclusiva das chaves privadas, você não possui suas moedas, mesmo que sejam suas próprias moedas. Esta é uma boa regra de ouro.


Um dos desafios enfrentados pelos usuários do bitcoin em todo o mundo é o armazenamento.

Como exatamente se deveria manter os bitcoin seguros se planejo manter uma quantidade significativa em uma carteira?

As carteiras de Bitcoin tornaram-se um alvo valioso para hackers, já que o roubo geralmente não é rastreável e é fácil de se beneficiar. A resposta de segurança para a maioria será uma carteira de papel.

O bitcoin foi construído para que os usuários só precisem manter um par de chaves público-privado para acessar a sua carteira.

Seu par de chaves pode até ser gerado fora de línea. Para garantir que os hackers nunca obtenham ativos de bitcoin, se sugere manter os bitcoin excedentes em uma carteira de papel de armazenamento frio, ou manter quantidades de bitcoin em um meio mais seguro do que apenas estar no computador.

Isto irá reduzir muito e até anular mesmo o potencial de roubo, e limita substancialmente os vetores de ataque que um hacker precisaria roubar uma carteira de bitcoin.

Por causa desse benefício adicional de segurança, uma carteira de papel normalmente é usada para armazenar bitcoins em frio.

A opção fácil para criar uma carteira de papel são sites web especializados que oferecem uma página direta para fazer uma carteira de papel gerada aleatoriamente, consistindo em seu endereço de bitcoin público e chave privada. Siga as instruções e obterá uma carteira de papel pronta para usar.

Não esqueça adicionar os bitcoins que deseja manter em a carteira de papel antes de colocá-lo fora.

Há uma série de outros sites com ofertas gratuitas semelhantes, mas certifique-se que o software foi examinado, e idealmente seja de código aberto.

Outra opção para gerar carteiras de papel de assinatura múltipla de alta segurança é Bitcoin Armory.

A segurança para o uso da Bitcoin em grandes transações entre vendedores e compradores privados também aumentou muito com os serviços de custódia de carteira de assinatura múltipla.


O Bitcoin é intrinsecamente seguro, mas as chaves privadas da sua carteira são armazenadas no computador em um típico software de carteira.

Isso torna as moedas vulneráveis ​​ao malware, mesmo quando a carteira é criptografada, a senha inserida da chave privada é carregada na memória, deixando-a vulnerável ao malware.

Um único hackeo se todos os fundos forem mantidos em uma única carteira pode destruir todos os ganhos de bitcoin em segundos.

As seguintes precauções devem ser tomadas quando extrair e / ou manipular bitcoin ou hardware bitcoin:
1. Nunca armazene seus bitcoins a longo praço em uma carteira em línea. Se o fornecedor irromper ou é pirateado, as moedas podem ser perdidas. Se não tem a posse exclusiva das chaves privadas, as moedas estão em risco de perda ou roubo. Nem armazenar grandes quantidades em uma troca ao mesmo tempo. Uma exceção a esta regra é o cofre de assinatura de base de moeda devido a como as chaves são compartilhadas entre você e a moeda.
2. Configure o login de registro em duas etapas em qualquer carteira ou serviço de câmbio em línea, se você deve usá-los, especialmente no caso de trocas.
3. Trocar pequenas quantidades de bitcoin de cada vez.
4. Investir em uma carteira de hardware para armazenamento de longo prazo ou até mesmo uso geral. Isso mantém chaves privadas no dispositivo, mesmo quando a assinatura de transações a torna invulnerável para a maioria dos malwares e tem uma semente de recuperação se o hardware se perder ou danificar. Esta semente de recuperação nunca deve ser armazenada em um computador, mas manuscrita e mantida segura.
5. Mantenha backups de qualquer carteira de chaves privadas / sementes de recuperação, a perda de dados por falha no computador pode causar a perda de moedas.
6. Certifique-se de que o seu hardware possui uma garantia.
7. Certifique-se de que os cabos e fontes de alimentação de boa qualidade são utilizados, e que o equipamento de proteção contra surtos está instalado.


Mineração


A mineração é um processo relativamente direto que explica como surgem os bitcoin.

mineração foi definida como a extração de minerais valiosos ou outros materiais geológicos da Terra. Pessoas fazendo esse trabalho difícil e significativo para obter os recursos necessários.

Agora, esta definição pode ser ampliada. A mineração ainda é um processo de extração de recursos, mas a palavra recursos se expandiu em seu significado, porque já existe uma demanda entre as pessoas e há um aumento de custos sobre uma quantidade limitada.

O requisito para obter bitcoin é compactar algoritmos matemáticos com um sistema no qual usuários replicaram conjuntos de dados importantes.

A 3 de janeiro de 2009 minou-se o primeiro bloco chamado Gênesis. E neste momento o bitcoin pode ser chamado de ouro digital:
1.  O seu valor é limitado a 21 milhões. Essa é a razão pela qual o bitcoin tem uma tendência para uma deflação, assim como o ouro faz
2.  Seus algoritmos permitem dividir o bitcoin em satoshis de até 8 decimais
3.  Como obtemos ouro? Mineiros cavam milhares de metros no chão, e gastam enormes quantidades de recursos para obter a suficiente quantidade de ouro.

    Uma das maneiras pelas quais você pode obter bitcoin é minera-lo. Mesmo que o processo se torne mais difícil, você pode minar outras criptografias e obter o bitcoin em troca.

A dificuldade de Bitcoin é como os bitcoins são difíceis de minar. O protocolo bitcoin é projetado para em média produzir um novo bloco a cada 10 minutos.

Isto é o que os mineiros de Bitcoin realmente fazem, obtém bitcoins. Eles fazem um trabalho sem o qual a tecnologia blockchain simplesmente não existiria.

Usando hardware, utilizam um tipo de detentores de segurança que verificam todas as transações que ocorrem no sistema recebem bitcoin como recompensa.

A mineração é um mercado especializado e competitivo em que os lucros são distribuídos de acordo com o número de cálculos que são feitos.

Toda vez que uma transação é feita entre dois endereços bitcoin, ela é transmitida por toda a rede. Todos os nós têm uma seqüência de blocos das transações que são alcançadas e cada nó tem um conjunto de transações pendentes por resolver.

A proteção contra transações inválidas é criptográfica, mas aplicada por consenso. A proteção contra gastos duplos é puramente por consenso. Nunca se tem 100% de certeza de que uma transação tem o consenso, a garantia é probabilística.

Os computadores de mineração Bitoin que executam software gráfico especializado recebem essas transações e as adicionam coletivamente ao bloco de transações atual, ao mesmo tempo em que coletam uma taxa de mineração assumida por cada transação.

Este é o primeiro incentivo para mineiros bitcoin. O segundo incentivo vem da mineração dos blocos. Para cada bloco de transações geradas, os mineiros competem para resolver um problema matemático complexo. O vencedor recebe bitcoin recém-cunhados. Cada quatro anos o número de bitcoins gerados dessa forma é reduzida pela metade.

O número total de bitcoins é 21 milhões e nunca excederá esse número.

Além disso, a dificuldade de resolver cada bloco aumenta ao longo do tempo, o que coloca uma restrição significativa no fornecimento de bitcoins. Neste ponto, a inflação é limitada, enquanto os mineiros continuamente são incentivados a executar suas máquinas na rede.

Os principais problemas da mineração de Bitcoin são o consumo de energia e a taxa de hash, onde ambos desempenham um papel crucial na rentabilidade.

Conseguir equilibrar os dois, de modo que seus custos de energia não excedam os bitcoins que se ganha através da mineração, fará uma operação bem sucedida.

O blockchain ou cadeia de blocos é um registro público das transações bitcoin em ordem cronológica. O bloco é compartilhado entre todos os usuários do bitcoin para verificar a estabilidade das transações e evitar gastos duplos.

Um bloco é um registro em cadeia de blocos que contém confirmações de transações pendentes.

Aproximadamente a cada 10 minutos, em média, um novo bloco que inclui novas transações é anexado à cadeia de blocos através da mineração.

O hardware de mineração evoluiu do uso do PCs de fator de pequena forma com placas gráficas modelo à projetadas para taxas de hash e a eficiência energética.

Nos inícios da mineração em 2009, os mineiros usaram a unidade de processamento central (CPU), mas logo isso não foi rápido o suficiente e atolou os recursos do sistema de computo, e passaram a usar a Unidade Gráfica de Processamento (GPU) em placas gráficas, porque conseguiram dados de hash 50 a 100 vezes mais rápidos e consumiam muito menos energia por unidade de trabalho.

Durante 2011, uma nova indústria surgiu com equipamentos personalizados que impulsionaram padrões de desempenho ainda maiores. A primeira onda desses dispositivos especiais de mineração foram baseados em processadores de Matriz de Portas Programáveis em Campo (FPGA) conectados no USB.

Os mineiros da FPGA usaram muito menos energia do que as CPU e as GPU possibilitando pela primeira vez a criação de chacras de mineração concentradas.

O atual hardware de mineração Bitcoin usa o Circuito Integrado Específico de Aplicação (ASIC) que assumira completamente.

As máquinas ASIC minam a velocidades mais eficientes de Terahashes por segundo (TH / S ou trinco de hashes por segundo) sem precedentes, enquanto consomem muito menos energia do que as plataformas de mineração GPU e FPGA.

Embora o processo real de mineração seja algo gerenciado pelo próprio hardware, é necessário um software para conectar os mineiros à cadeia de blocos e ao pool de mineração.

O software oferece trabalho aos mineiros e recebe o trabalho realizado para transmitir essa informação à cadeia de blocos e ao grupo de mineração.

O software pode ser executado em quase todos os sistemas operacionais. Não só transmite a entrada e a saída dos mineiros para a cadeia de blocos, mas também monitora e exibe estatísticas gerais como temperatura, hashrate, velocidade do ventilador e a velocidade média de mineração.

Existem maneiras de lucrar com a mineração Bitcoin. As formas de ganhar geralmente envolvem o investimento inicial de hardware de mineração.

Para lucrar com a mineração de bitcoin se precisa considerar o custo antecipado de hardware; o preço pago pelo hardware; o poder de mineração em TH / S do hardware; a dificuldade de mineração; o consumo de energia do hardware e seu custo de eletricidade; o fator clima; o preço do bitcoin, que a recompensa por bloqueio se divide a cada quatro anos, e que a última redução pela metade ocorreu em 2016.

Os ganhos de mineração bruta são calculados pelo poder de mineração de seu hardware de mineração de bitcoin, medido em hashes por segundo e a dificuldade atual e recompensa de bloco da rede bitcoin.

A mineração de bitcoin não é um esquema rápido e rico. É um investimento de risco moderado e com muitos fatores a ser considerados.

Para o mineiro novato de bitcoin, durante anos foi rentável simplesmente executar desde casa um pequeno conjunto de máquinas de mineração de bitcoin, mas esses dias chegaram ao fim para a maior parte.

Com a difucultade de computo segundo o previsto, os hashes para mineração aumentaram e as recompensas para a mineração disminuíram, o que a tornou muito menos rentável, e na maioria dos casos não lucrativo para executar hardware de mineração desde casa.

Os custos de eletricidade baixos melhoram os lucros sustentados para executar com sucesso operações de mineração Bitcoin em grande escala.

O hardware para mineração de bitcoin é de um punhado de marcas.
BITMAN faz o popular AntMiner, que é um minerador ASIC muito eficiente. As máquinas AntMiner topo da linha podem produzir mais de 12 terahashes por segundo.

Avalon também é outro minerador popular, em um preço mais alto em média. Mas como a rentabilidade diminuiu, é menos lucrativo devido às crescentes dificuldades de mineração.

Como uma maneira segura de obter um retorno consistente, uma estratégia de mineração cresceu em popularidade para como a maioria dos bitcoins são minados agora: as piscinas ou pools de mineração Bitcoin. É juntar recursos que assegurem que no pool todos ganharão distribuídos de acordo ao esforço individual.

A taxa de hash é a unidade de medida do poder de processamento da rede Bitcoin.

A rede Bitcoin deve fazer operações matemáticas intensivas por motivos de segurança. Quando a rede atinge uma taxa hash de 10 TeraHash por segundo, significa que pode fazer 10 trilhões de cálculos por segundo.

Algumas piscinas ou pools de mineração populares são BTCC, Slush Pool, AntPool, F2Pool, cuja taxa de hash combinada é 77% da taxa de hash total da rede.

A participação do usuário no poder de mineração do pool é medida pela taxa de hash de pontuação, que reflete quanto trabalho o usuário fez nas últimas horas.

A taxa de hash de pontuação como média móvel exponencial da taxa de hash de todos os dispositivos de mineração de usuários conectados ao pool.

Por definição matemática, a média que a taxa de hash diminui ou aumenta, torna o cálculo de recompensas mais estável e justo.

Então, as piscinas ou pools de mineração são grupos de mineiros que compartem a mesma plataforma de mineração para dividir custos e benefícios. Tipicamente servem para que seus membros resolvam blocos e compartam recompensas no mesmo endereço coinbase de cobro na proporção do esforço feito por cada um deles.

Outra rota para mineração de bitcoin está na Nuvem. Esses serviços permitem que os usuários comprem contratos a um preço por taxa gigahash. Em essência, o que esses serviços oferecem é o aluguel de mineiros bitcoin para usuários sem usuários que nunca tenham que tocar em qualquer hardware.

A maioria dos usuários pagam a taxa de mineração padrão, no entanto, aumentar a taxa do mineiro irá garantir que a transação mais cara seja priorizada sobre as outras transações.

A confirmação resolve que uma transação foi processada pela rede e é improvável que ela seja revertida. As transações são confirmadas quando estão incluídas em um bloco e para cada bloco que se segue.

Mesmo que uma confirmação pode ser considerada segura para pequenas transações, em transações maiores se esperam 6 confirmações ou mais. Cada confirmação, exponencialmente, reduz o risco de a transação ser revertida.

Os custos da energia são uma grande variável por país e fornecedor de eletricidade. As máquinas de mineração consomem grandes quantidades de energia.

Isto exige pesquisa e em alguns casos fazer compras no melhor negócio de energia para maximizar os lucros, embora em alguns países seja quase impossível lucrar pelos custos da eletricidade.

Observe que isso não se aplica à mineração em Nuvem ou quando se compra o bitcoin online para investir.

Ganhar lucro com a mineração de bitcoin é possível, mas é necessário um alto investimento inicial e existe um risco moderado.

Não é um esquema de investimento rápido e rico e isso deve ser levado em consideração quando começa a extração de lucro que tem potencial de recompensa com compromisso.


A mineração Bitcoin é o processo de obtenção de bitcoins verificando todas as transações sobre a validade.

O bloco que contém todas as transações que ocorreram em um tempo aproximado de dez minutos deve ser fechado e anexado a outros.

A única maneira de fechar o bloco é verificar todas as transações nele e é isso que os mineiros realmente fazem.

Então, o que é e como eles fazem isso?
O problema é que o algoritmo de uma cadeia de blocos foi projetado de uma forma muito inteligente e elegante: ele gera a equação, alguns das quais são constituídas de certos dígitos que ocorreram no bloco anterior e códigos de hash das transações atuais.

De qualquer maneira significa que esses números são conhecidos antecipadamente, e também que há um número gerado aleatoriamente adivinhando que irá a resolver-se a equação e se a equação for resolvida.

A questão é por que precisa de um dígito aleatório?

Porque esse número aleatório torna o processo de mineração imprevisível. Assim como em uma mineração de ouro real: você pode usar o melhor equipamento para encontrá-lo mais rápido ou em maiores quantidades, mas há outros critérios que não pode adivinhar: sorte, fortuna, ou pode chamá-lo como desejar.

Esta solução simples torna o bitcoin único, ajuda a manter o equilíbrio de bitcoins no sistema e àqueles que os possuem.

Em outras palavras: quanto mais esforço, mais rápido obterá o resultado. E deve ser exatamente em dez minutos, então, o que fazer? Aumentar o número de pessoas que buscam.

Essa idéia de ajustar a dificuldade também é apresentada no mecanismo de bloqueio.

Em duas transações conflitantes, ambas são emitidas quase simultaneamente a partir de nós diferentes, o que determina quais delas eventualmente acabarão na cadeia de blocos.

A transação que chega primeiro na maioria dos nós ganha, e a transação que foi emitida pela primeira vez ganha. O mineiro que encontra o próximo bloco provavelmente resolverá o empate, incluindo uma das transações no bloco.

Cada nó tem sua própria versão da cadeia de blocos que contém a transação emitida primeiro.

Aproximadamente, a cada duas semanas, o sistema analisa todas as equações que deu e o tempo durante o qual toda a comunidade de mineiros resolveu tornar a equação mais difícil ou menos dependendo dos resultados, de modo que o tempo aproximado de todas as soluções seja dez minutos, porque é o momento mais aceitável durante o qual as transações em cadeia de blocos devem ser concluídas.

Embora a dificuldade da equação às vezes possa influenciar em ambas as direções: mais simples ou mais complicadas, como podemos ver pelas estatísticas, principalmente pretende ser cada vez mais difícil.

Por exemplo, quando o bitcoin acabara de aparecer, se podia usar um computador pessoal para resolver a equação.

Agora, os mineiros investem enormes montantes de dinheiro para comprar um hardware específico, que na verdade ocupa muito mais espaço, para resolver a equação o mais rápido possível.

Além disso, encontrar um lugar onde a eletricidade é menos dispendiosa, porque também tem custos longe de ser baratos.

Outra coisa importante a considerar é que a recompensa por resolver o problema não é uma quantidade incondicional ou absoluta de bitcoins.

Sempre diminui ao dobro do seu monto, e a cada quatro anos.

Desta forma, no início, a recompensa foi de 50 BTC, quatro anos depois diminuiu até 25 BTC e agora 12,5 BTC.

Porém, uma vez que a taxa de câmbio bitcoín está sempre crescendo, 12.5 BTC agora é uma soma maior do que o 50 BTC no início.

Na época, isso foi um avanço quando um bitcoin foi comparado a um dólar e agora um bitcoin custa US $ 14.000.

Então, pode ver-se a magnitude de seu crescimento.

Isso nos leva à idéia de que o sistema está realmente criando uma competição saudável entre os mineiros, tornando o processo de mineração Bitcoin mais valioso dentro do tempo, uma vez que a demanda de bitcoins está aumentando, e precisamente esta é a resposta à pergunta de por qué bitcoin tem a imunidade à inflação, mas a intenção de uma deflação.


Mineração na Nuvem ou Hash na Nuvem ou Cloud Mining são serviços que afirmam hospedar hardware de mineração bitcoin.

Alguém compra uma certa quantidade de energia de mineração da empresa, que em seguida paga um determinado montante com base nos bitcoins minados.

A idéia é que o investidor não precisa hospedar hardware de mineração em si, mas ainda pode lucrar com a mineração Bitcoin.
Os serviços de mineração na Nuvem podem ser uma questão difícil de legitimar, pois há alguns que hospedam hardware real e tem também esquemas Ponzi.

Existem algumas empresas onde se compra certa quantidade de poder de hashing, que pode ser executado por meses ou por toda a vida. O retorno obtido baseia-se em muitas variáveis, como a dificuldade de mineração, as flutuações dos preços do bitcoin, ou optar por retirar o dinheiro.

Os métodos utilizados em um esquema de tipo Ponzi envolvem o pagamento de investidores anteriores com o dinheiro de novos investidores e se apresentam como executando hardware de mineração.

O problema é a falta de transparência. Você não pode selecionar seu próprio grupo de mineração para apontar seu poder de hashing comprado e é possível se a dificuldade de mineração aumentar além de um ponto em que ele não cobre a taxa diária do provedor da Nuvem o que anula seu poder de hash, mesmo uma com a compra de energia hash de por vida.

Além disso, se a empresa se tornasse insolvente, você tem muito pouco a mostrar, além dos ganhos retirados.

Há uma segunda alternativa baseada na Nuvem que envolve o aluguel do poder de hashing e não deve ser confundida com a mineração de nuvens de investimentos a longo prazo acima.

É possível alugar equipamentos de mineração para enviar tentativas de resolver um bloco para qualquer grupo de sua escolha. Estes geralmente são mais transparentes no que você obtém por seu dinheiro.

Funcionam ao ter usuários colocando o poder de mineração em seu pool. O fornecedor do aluguel então tira um pequeno preço e o proprietário do hardware recebe comissão do aluguel pago pelo inquilino. Quando não está sendo alugado, o proprietário do hardware está ganhando do pool.

Os serviços de aluguel também são usados ​​para mineração em solo, onde se aponta o poder de hashing para um pool ou nó solo e mina para seu próprio endereço.

Isto geralmente é feito ao alugar grandes quantidades de poder de hashing por um curto período de tempo, por exemplo, esperando resolver um bloco e marcar a recompensa do bloco inteiro.

A probabilidade de encontrar blocos ganhos durante a mudança de mineração vai com a dificuldade do processo.

Esta é uma maneira eficiente de mineração bitcoin que funciona de forma barata, ao comprar bitcoin on-line em pequena quantidade e alugar energia para receber pagos pelo pool, entre outras coisas.

Ao executar-se qualquer software mineiro oficial de código aberto, o computador ou hardware está resolvendo diferentes equações matemáticas e enviando os resultados que são usados ​​para criar novas criptografias ou para permitir transações entre eles.

Poder de Hashing é o poder que o computador ou hardware usa para executar e resolver diferentes algoritmos de hash. Esses algoritmos são usados ​​para gerar novas criptografias e permitir transações entre elas. Esse processo também é chamado de mineração.

A mineração está vendendo poder minero para os compradores, pessoas que não possuem equipamentos de mineração ou simplesmente querem a mina como um investimento.

Os compradores pagam em bitcoin para alugar o poder de hashing. Esses bitcoins são pagos aos vendedores quando encaminham o poder de hash.

Todo o hardware de mineração está tentando encontrar um valor de hash aleatório que atenda a dificuldade necessária, quando alguém acha que o bloco pode ser construído.

Para manter o tempo de bloqueio médio em 10 minutos, a rede bitcoin levanta a dificuldade necessária do hash resolvido de modo que ele mantenha o tempo médio que um hash é encontrado em 10 minutos.

Se mais mineradores se juntarem à rede, maior será a dificuldade, se os mineiros deixarem a rede, a dificuldade irá cair.

Quando o conhecimento da Bitcoín aumentou entre o público em geral, a dificuldade acrescenta, aumentando ainda mais com o desenvolvimento de ASICs (Application Specific Integrated Circuits), que pode executar a simples função de hashing de mineração muito mais rápido que o hardware de propósito geral.

A dificuldade aumentou até um ponto em que a mineração com hardware de uso geral não pode mais produzir um retorno.

Em teoria, como uma única solução pode resolver um bloco, há uma chance de que alguém possa minar bitcoins em hardware de propósito geral, mas a probabilidade é muitas vezes pior do que ganhar qualquer loteria na Terra.

À medida que novos ASICS mais eficientes são desenvolvidos, a dificuldade vem aumentando. A cada duas semanas, em média, o nível de dificuldade é recalculado.

E quando a dificuldade aumenta, os ganhos de hardware mais antigos começam a cair até um ponto em que já não é viável executá-los.

O poder de mineração na rede mais do que duplicou em nove meses, o que significa que o lucro terá diminuído em mais da metade nesse período.

As soluções de mineração em nuvem são, no máximo, um investimento de alto risco, mesmo com uma empresa genuína.

Comprar hardware é melhor. Uma compra da última geração logo antes do lançamento de uma nova peça de hardware pode reduzir a probabilidade de retornar os investimentos para zero.

Os serviços de Cloud Mining ou Mineração na Nuvem geralmente não são transparentes, embora o aluguel possa ser mais transparente do que os investimentos de longo prazo em mineração da nuvem.

É de risco menor comprar hardware próprio, com segurança, sabendo que você possui um ativo tangível que pode revender.

A crescente dificuldade de mineração significa que, para obter lucros, se está melhor comprando bitcoins online ou negociando bitcoins no momento certo.

Embora nem toda a mineração em nuvem seja uma farsa, a falta de transparência e a grande chance de não retornar o investimento a tornam um risco.

A mineração por si só é um investimento de alto risco, seja por meio da mineração em nuvem ou ao possuir hardware próprio, especialmente se grandes somas de dinheiro estiverem envolvidas.

Nunca a mineração deve ser vista como um esquema de investimento rápido.


Valor e preço Bitcoin


O mercado Bitcoin é um exemplo de mercado perfeito, onde o preço é determinado unicamente pela oferta e demanda de bitcoins.

Como bitcoin é uma moeda descentralizada, não há intervenção no mercado para impactar o seu valor. Em outras palavras, um aumento no preço do bitcoin sugere que mais pessoas estão dispostas a comprar bitcoins do que vender bitcoins, e vice-versa.

Como qualquer outra moeda ou unidade de conta, bitcoin só têm valor porque as pessoas pensam que tem.

Todo o dinheiro fiat atualmente em circulação possui três características principais: é tangível, regulamentado por um sistema de banca central e relativamente fácil de falsificar.

No outro lado espectro está a Bitcoin. Uma crypto-moeda que não necessita da ação de bancos nem de instituições governamentais para se manter em circulação.

Algumas moedas são apoiadas por ouro ou outros metais preciosos; outras por nada além de ar, embora tenham valor porque as pessoas pensam que tem valor e as usam como uma unidade de troca.

As criptografias foram projetadas como uma unidade de troca e como lugar para armazenar ativos sem depender de uma banca central.

Os metais preciosos ganham seu valor percebido devido à sua utilidade e oferta limitada, e o preço geralmente está vinculado na oferta e a demanda.

Fornecimento / Demanda é um fator econômico simples que afeta o preço de muitas coisas.

Em alguns países, Bitcoin e outras criptografias são classificadas como um ativo, em outros países como moeda.

Bitcoin tem um máximo de 21 milhões de unidades inteiras, divisíveis 100 milhões de vezes, e 21 milhões de unidades inteiras não se espalhariam muito sem um preço significativo.

O fornecimento também é comprado a uma taxa constante e é imutável devido a regras matemáticas. Isto cria uma oferta limitada, e assim as pessoas vão pagar mais para obter as moedas que acham ter valor.

Em termos exatos, as transações bitcoin são praticamente gratuitas, o que as torna uma alternativa muito mais barata quando comparada aos cartões de débito ou de crédito.

Em segundo lugar, bitcoins são aceitos globalmente, o que os torna a plataforma perfeita para remessas e transações internacionais.

Em terceiro lugar, os pagamentos com bitcoin são quase instantâneos, pelo que o destinatário não precisa esperar por um acordo.

Estas são apenas algumas vantagens de Bitcoin,  entre mencionar privacidade, micropagos e autonomia.

A energia para o processo de fixação de cadeias de blocos é importante. No caso da prova de trabalho (PoW) dos blockchains, a forma mais popular, o uso de eletricidade é intenso.

No Bitcoin, o bloqueio protetor usa tanta energia que tem um fator crucial no preço de mineração, como quantidade de energia em média para minar 1 bitcoin. Isso aumenta a dificuldade.

Quanto mais segura for a cadeia de blocos e quanto maior a dificuldade de mineração, maior será o valor e o preço percebidos, e mais difícil o passo das moedas pela mineração.

Isto pode afetar o preço por vínculos com o aumento do consumo de energia, no caso de correntes de verificação de trabalho com retardos de entrega.

Um fator chave no preço de qualquer crypto-moeda é sua utilidade. Se não pode usá-la para algo, seja investimento ou pagamentos, então não terá nenhum ou pouco valor percebido.

No caso do Bitcoin, é utilizável para pagamentos em uma escala razoavelmente alta e cada vez maior, o que significa utilidade.

Sua alta dificuldade técnica e o uso importante de energia dão um preço razoavelmente alto, e como tal, pode ser usado ​​para investimento.

Mas mudanças na utilidade causam volatilidade dos preços.

No caso do Ether, como foi projetado uma plataforma de contrato inteligente, isso lhe da uma utilidade prática, que aumentou o seu preço em relação a muitas outras criptografias alternativas.

A utilidade prática de Ether é ser uma plataforma de contratos inteligentes que permitem sua execução distribuída e segura.

Bitcoin é visto como moeda de reserva do mundo da criptografia.

Aumentos e caídas no preço do bitcoin tem efeito direto no preço de outras criptografias.

Litecoin, em particular, a moeda de prata para a moeda de ouro Bitcoin, tem reações de preços proporcionais ao aumento e queda no preço de bitcoin, mas sem a dificuldade de aumentar que o Bitcoin tem em relação ao poder de ser usado para proteger ambas nas cadeias de bloqueio.

Como Bitcoin foi a primeira corrente criptográfica principal e é o mais suportado, o preço do bitcoin geralmente vai influenciar as outras criptografias.

As criptografias às vezes podem ser desenvolvidas como uma farsa. Isso pode ser associado a uma moeda que promete a tecnologia mais recente e melhor, mas também é pré-minada pelos desenvolvedores antes da liberação.

Isto garante que eles mantenham um bom pedaço de suprimento de moeda antes da liberação de moedas, então, quando é dado o valor, eles despejam suas participações, o que bloqueia o valor para outros investidores, mas pode potencialmente dar aos golpistas uma grande soma de dinheiro em fraude que é difícil de processar, e em muitas jurisdições, impossível, no momento.

Devido à natureza pública de uma cadeia de blocos, as pré-minas e as minas no instante, podem ser facilmente detectadas, e quando descobertas causam o decréscimo do valor da moeda, o que pode acontecer antes ou depois de os desenvolvedores fazerem o despejo fraudulento.

Há uma nova criptografia lançada todos os dias, e muitos rasgos da fonte Bitcoin.

Devido ao número de criptografias saturando o mercado, muitas delas sem utilidade prática, as criptografias alternativas podem ter difícil ganhar qualquer tipo de terreno em um mercado já diluído.

A diluição do mercado significa que muitas crypto-moedas alternativas terão dificuldade em obter um ponto de apoio. Mas algumas têm um seguimento de culto com valor potencial.

Com muitas criptografias sendo um clone do Bitcoin menos os números de ajuste, a inovação é outra coisa que pode afetar o preço.

Às vezes, isso resulta em uma moeda ganhando terreno, às vezes isso sozinho não é suficiente, mas é um fator de preço.

Litecoin foi projetado para ser usado em pagamentos menores com um tempo de confirmação de transação mais rápido, resultado da maior capacidade de rede devido a mais blocos sendo produzidos.

Ethereum é uma inovação que não foi projetada como uma moeda por si só, mas é usado como tal.

Ethereum mantém seus próprios algoritmos de hash de PoW e regras do sistema, para na rede Ether executar o código do computador, em um contrato inteligente, de forma que seja verificável o que foi executado.

Cada dia sobem os fatores no valor do Bitcoin: o preço do dólar, a inovação, a energia invertida para garantir a cadeia de blocos, a percepção pública, a pressão dos governos, os fraudes, as questões legais e a resposta da mídia, podem fazer variar seu preço.

As pessoas tem lhe dado ao Bitcoin valor como uma reserva de riqueza. E sua revolucionaria capacidade de processamento de pagos como divisa internacional é seu melhor argumento.

O mesmo que se aplica a qualquer mercadoria, como alimentos, água, abrigo, tecnologia ou outra: esforço colocado na criação e / ou obtenção de demanda agregada.

Com crypto-moedas grandes pagamentos podem ser feitos com facilidade sem limites no tamanho do pagamento.

Algumas redes tradicionais de processamento de pagamento cobram taxas maiores por transações maiores, ou de outra forma têm limites aos tamanhos das transações, o que pode causar problemas ao vender itens de alto preço e outras grandes transações.


O sistema bancário tradicional funciona com dinheiro regular, fiat ou fiduciário, onde o dólar dos Estados Unidos é a moeda de reserva mundial que pode ser impressa a vontade conforme e quando necessário, e assim seu fornecimento é ilimitado.

A grande banca trabalha mantendo unidades de conta nos bancos para transferir moeda entre eles.

O sistema bancário está aberto à manipulação; taxas de câmbio e adulteração por banqueiros e governantes de alto perfil; e devido à facilidade com que o dinheiro tradicional é impresso perde todo seu valor.

A banca central opera com os bancos no sistema de reversa fracionaria, onde eles só têm uma oferta de dinheiro a qualquer momento para certa porcentagem de clientes ao mesmo tempo, e se todos os clientes tentassem retirar seu dinheiro ao mesmo tempo, o banco falharia.

As redes do sistema bancário tradicional foram trabalhadas há décadas e estão estabelecidas em todo o mundo, permitindo confiabilidade razoável para transações digitais, embora os tempos reais possam ser longos.

Bancos em diferentes países geralmente funcionam de forma diferente, usam outras moedas, e vinculá-los pode ser tedioso e caro.

O bitcoin realmente foi criado devido à manipulação do sistema bancário e à necessidade de uma entidade comum no controle da gente. O criador deixou uma pista dessa intenção embutida no primeiro bloco de transações Bitcoin.

Bitcoin foi criado para resolver o problema de que a banca pode ser manipulada por governos e banqueiros, e também para a privacidade em suas transações, embora todas as transações sejam públicas, desde que os endereços de envio e recebimento sejam mantidos privados e novos.

Bitcoin está ganhando força lentamente devido à sua capacidade de ser inviolável e livre de manipulação 

A rede Bitcoin possui nós múltiplos distribuídos em todo o mundo, executados por grandes pools de mineração.

Esses nós estão tentando resolver problemas matemáticos, e ao mesmo tempo mantendo uma memória de todas as transações recentes que ocorreram após o problema anterior.

Resolvido isto, as transações memorizadas anteriores são escritas em um bloco gravado na cadeia de blocos, que é um livro contábil distribuído, um tipo de banco de dados em cadeia.

O sistema é projetado onde todos os nós completos possuem uma cópia completa de toda a cadeia de blocos, com 7 anos no momento, e a maioria dos nós deve concordar que uma transação foi válida, ou na realidade, 51% dos nós devem fazer isso. Então, se pelo menos 51% do poder de computação das redes for honesto e bem distribuído, a razão é inviolável mesmo por pessoas com riqueza e poder.

Os bancos estão tentando incorporar sua própria cadeia de blocos privada, mas como o poder de computo será gerido pelos próprios bancos, isso não garante totalmente que é inviolável.

Uma moeda como bitcoin é mantida por indivíduos e corporações dispostos a executar nós e validar transações.

O bloco é o registro inviolável do que as transações aconteceram, e o fato de que elas aconteceram resolve o problema de uma moeda digital descentralizada.

Quanto mais potência de computação em nós separados é adicionada à rede, mais segura é a rede.

Qualquer cambio nas regras do protocolo Bitcoin deve ser acordado em pelo menos 51% dos nós, embora na realidade esse valor seja maior devido a variações no tempo de resolução de blocos dos outros 49% da rede.

Atualmente, 100% dos nós da rede bitcoin concordam que 21 milhões de bitcoins são o valor fixo.

Ao contrário do dinheiro fiat que pode ser impresso pela banca central ao nome do governo, o fornecimento de bitcoins é limitado a 21 milhões de unidades inteiras, que podem ser divididas em satoshi 100 milhões de vezes, se necessário.

Os bitcoin são introduzidos a uma taxa fixa a cada 10 minutos em média.

Quando um mineiro resolve o problema matemático, hoje ele recebe 12,5 bitcoin.

Isso originalmente começou em 50, reduzindo-se para metade em 2012; e em 2016 ficou reduzido também à metade, e assim a cada 4 anos, em média.

Em 2020, espera-se que os bitcoins por bloco minado sejam de 6,25. Uma vez que eles são todos cunhados, as taxas de transação darão aos mineiros um incentivo para registrar transações na cadeia de blocos.

A idéia de que, uma vez que todos os bitcoin são cunhados, as pessoas que doam o poder de computação ainda recebem incentivo para fazê-lo, mantendo a oferta tampada e bem distribuída.

O remetente de uma transação inclui uma taxa de transação ou taxa de mineradora com suas transações, normalmente 0.0001 de bitcoin ou similar, durante tempos de carga de rede elevados, isso pode aumentar ligeiramente.

As pequenas taxas aumentam quando milhares de transações estão ocorrendo. Esta taxa vai para o mineiro que gera o próximo bloco.

As taxas são o incentivo para o quando todos os bitcoins foram cunhados.

As regras de consenso bitcoin significam que nenhuma pessoa pode manipular taxas de transação para seu próprio beneficio.

Bitcoin é usado simplesmente gerando o software de carteira Bitcoin, o endereço público de carteiras e a chave privada que as acompanha.

Esta chave privada deve ser protegida, a maioria das carteiras geralmente usa uma senha e permite o backup da chave privada.

Isto é o que permite que bitcoin sejam gastos desde um endereço e é a única prova de propriedade que as regras de rede reconhecem.

Você pode ter uma carteira em seu próprio computador, telefone, tablet ou até mesmo uma carteira baseada na web ou carteiras em USB.

Você pode comprar bitcoins de trocas e indivíduos ou mesmo ser pago neles por serviços.

Bitcoin coexiste com o sistema bancário tradicional, de modo que normalmente o dinheiro tradicional é usado para comprá-los, ou se pode ganhar bitcoin diretamente, e até mesmo usá-los para armazenar poupança e riqueza, embora devido à alta volatilidade, isso pode ser um risco e deveria ser sempre investigado.

Há um crescente número de comerciantes que aceitan bitcoin. Existem cartões de débito bitcoin para servir de link entre Bitcoin e o sistema bancário tradicional, permitindo seu uso mesmo com comerciantes que não aceitam bitcoin diretamente.

O software de carteira permite o envio de moedas para outra pessoa em segundos, embora possa levar em média 10 minutos para a confirmação da transação, ou seja, ser gravada em conjuntos de memória de nó.

O Bitcoin tem um problema fundamental que surgiu à medida que a demanda pela moeda aumentou, o chamado problema de tamanho de bloco.

Cada bloco está atualmente limitado a 1 MB de tamanho, limitando a quantidade de transações que podem ser gravadas.

Diferentes desenvolvedores estão lutando para concordar sobre o que aumentar no tamanho do bloco, embora muitas soluções tenham sido propostas para resolver esse problema, como a rede lightning.

Em momentos de alta demanda, pode ser típico aumentar sua taxa de transação para saltar a fila ao espaço de bloco limitado.

A solução de capacidade de rede está sendo trabalhada pelos desenvolvedores do núcleo Bitcoin e pela comunidade, embora a solução da rede lightning pareça mais provável de ser implementada, além de aumentar o tamanho do bloco.

Os bancos de dados Blockchain são caros de proteger, o consumo de energia de toda a rede bitcoin é muito alto, embora esteja bem distribuído.

O sistema de banca centralizada e o Bitcoin estão coexistindo um ao lado do outro.

Ambos parecem estar aqui para permanecer no futuro previsível, embora o aumento do bitcoin esteja fazendo com que a banca repense certas áreas, como as taxas de transação entre pessoas, empresas e países, entre outras.

O dinheiro é uma espécie de acordo entre uma comunidade de pessoas suficientemente grande, que ajuda a trocar seus bens.

O sistema bancário está aberto à manipulação, enquanto Bitcoin é praticamente inviolável e não permite o controle de nenhum indivíduo ou corporação.

As chances de adoção de bitcoin ou outras moedas descentralizadas irão aumentar devido à sua facilidade de uso e à prova de inviolabilidade.

Tanto o Bitcoin quanto o sistema bancário tradicional coexistirão no futuro previsível, embora o bitcoin seja potencialmente o início da queda do sistema bancário manipulado, e permita um limbo seguro para armazenar ativos e escapar dos  curiosos, já que é mais fácil esconder uma chave privada do que esconder fundos em contas bancárias.

No banco de dados tradicional, todas as ações podem ser auditadas e apanhadas pelos governos.

A banca pode cobrar taxas elevadas para as transações entre países, enquanto Bitcoin pode fazê-lo por muito pouco custo, em qualquer parte do mundo.

O uso de uma moeda descentralizada como o bitcoin é responsável, devido à falta de rejeições e à privacidade que oferece sobre a banca.

O Bitcoin e outras crypto-moedas derivadas dele e a cadeia de blocos tem outros usos, tais como os contratos inteligentes da plataforma Ethereum.

Ethereum é uma crypto-moeda que utiliza uma cadeia de blocos com a finalidade de garantir a execução segura do contrato, usando o token Ether como sua moeda.

Ethereum é uma plataforma de contrato inteligente com tecnologia blockchain que tem sua própria linguagem de programação Turing.

Ethereum permite a execução de código de computador para contratos inteligentes em todos os seus nós e registrando os resultados de execução na cadeia de blocos.

A idéia é que um contrato digital pode ser executado, é inviolável devido às regras de consenso em torno da cadeia de blocos, e desde que pelo menos 51% dos nós sejam honestos, a manipulação do resultado não pode acontecer.

Permite enviar e receber fundos de uma maneira funcionalmente similar a Bitcoin usando pares de chaves públicas / privadas.

Isso tem muitos usos potenciais, desde contratos inteligentes básicos, até a área de poder votar digitalmente nas eleições políticas, devido à natureza inviolável da cadeia de blocos quando garantida em alto grau por nós separados.

Um grande desenvolvimento é a bifurcação do Ethereum em duas moedas, Ethereum y Etherem Classic (ETC).

Ethereum começou como um único token seguindo as mesmas regras de consenso. Havia um contrato inteligente chamado DAO, que recebeu grandes investimentos, e 12% de todo o ETHER no momento estava vinculado a este contrato.

Um hacker descobriu uma falha neste código de contratos que permitia a drenagem do éter com uma execução de perdida de vários milhões de dólares.

Embora a rede não havia funcionado incorretamente, a maioria do poder de hashing foi executado por muitos poucos nós, com poucas pessoas nos pools de mineração, e uma grande proporção de mineiros em um único nó.

Se crescesse com muitos nós separados com grande poder de hash, seria muito mais difícil de manipular. Mais de 90% do poder de mineração era de grandes pools, de modo que apenas eram alguns nós, mesmo sendo maior o número dos mineiros.

A modificação da cadeia de blocos de forma a alterar um registro do que aconteceu prejudicou a credibilidade do Ethereum.

Ethereum Classic mantém a versão original e as regras de consenso. Esta era a cadeia de blocos não modificada, que permitia ao hacker retirar fundos, mas manteve o sistema imutável, já que não tinha falhas de funcionamento.

O Ethereum Classic bifurcado modificou as regras de bloco e consenso depois que do erro no contrato DAO resultou em fundos roubados, devido à modificação do registro imutável que aconteceu e à tentativa de reverter, quando o problema estava no contrato inteligente mal codificado e não no Ethereum.

Isto seguiu a regra da cadeia de blocos ser imutável, não importa o que aconteça, pois não houve falha na cadeia de blocos ou no protocolo Ethereum.

Ethereum funciona como pretendido para contratos inteligentes e potencialmente com uma margem de segurança maior devido a um melhor poder de hashing, mas a comunidade é provável que potencialmente tente no futuro bifurcar-lo novamente se uma situação critica surgir.


Bitcoin, bolha, investimento, uma especulação, a próxima grande coisa depois da internet...

Em realidade, no entanto, nenhum deles descreve o que é Bitcoin e como essa idéia, provavelmente, redefinirá o futuro da humanidade para sempre como alternativa ao atual sistema monetário padrão de moeda fiat, como decreto indelével.

Acidentalmente, a palavra hold, foi adotada pela comunidade bitcoin e se tornou uma referência para todos os que acreditam no Bitcoin dispostos a agüentar não importa o que.

Desde o inicio, bancos e governos têm controlado o sistema monetário, e isso cria todo tipo de problemas para a pessoa comum, verdadeiro escravo do sistema de banca central, por depender de entidades oniscientes que podem decidir sobre como o dinheiro circula na economia global.

Todo país do mundo possui uma moeda fiduciária emitida pelo respectivo governo, susceptível às flutuações econômicas de inflação ou deflação.

Um sistema monetário corroborado de ´mão invisível´ que não assegura a estabilidade social, mas sim pressupostos econômicos que geralmente são influenciados pelas necessidades de certos indivíduos, elevados na hierarquia de dominância da sociedade que farão o que for necessário para manter seu poder e riqueza, entre momentos artificiais  de crise e de prosperidade, criando dívida e bolhas.

A necessidade de computo poderoso é essencial porque a forma como o algoritmo Bitcoin funciona é que os processadores competem uns com os outros para decodificar elementos criptográficos específicos envolvidos no processo de criação de bitcoins.

Basicamente, cada bloco adicionado em uma cadeia contém uma quantidade específica de bitcoins que podem ser extraídos através da resolução do enigma criptográfico.

Além da consideração de circulação limitada e possibilidades de viabilidade e uso do bitcoin - que incluem descentralização não governada por ninguém, segurança, anonimato e facilidade - o que torna o Bitcoin a alternativa mais importante às moedas fiduciárias que o mundo já tenha visto.


Em ordem de magnitude, a Singularidade é um período futuro durante o qual o ritmo da inovação tecnológica será tão rápido, tão profundo, que a vida humana ficará irreversivelmente transformada.

Embora não seja utópica nem distópica, esta época transformará os conceitos estabelecidos para dar sentido às nossas vidas, desde os modos de comércio até os ciclos humanos e não humanos, incluindo a própria morte.

O Bitcoin é o inicio desta Singularidade. Os projetos de Inteligência Artificial são pré-programados e criptografados para aprender e evoluir mais rápido do que o homem, mas... esse é o começo do Fim da Humanidade?